Feeds:
Posts
Comentários

O que é a vida

Minha irmã Maria Clara existe na minha vida desde que nasci. Crescemos juntas e compartilhamos muitas coisas. Ano passado (2014), ela e o esposo Junior tiveram seu primeiro filho, Pedro. Quando ela entrou em trabalho de parto eu estava contente, apreensiva e um pouco triste por não estar com ela, já que eles moram nos EUA. Naquele momento, comecei a escrever um poema com as coisas que queria dizer ao Pedrito. Coisas sobre o que é a vida e como devemos encará-la. Coisas que a vida foi me ensinando. Coisas que gosto de fazer… Meu talentoso marido Chris pegou meu tímido poema, melhorou-o e transformou-o em uma música linda. Fizemos um videoclipe, com participação de algumas poucas das muitas pessoas que amam o Pedrito.

Em abril de 2015 ele fez um ano e entregamos o vídeo, que compartilho com vocês, dedicando a todas os bebês, crianças (e adultos também).

Obrigada aos que participaram (mesmo sem saber, hehehe). Obrigada Caia e Junior por nos deixar fazer parte da vida do Pedro.

Obs: a letra foi feita em inglês e o vídeo tem legenda em português, mas a tradução não é literal, se aproxima mais do significado e rima.

Pantanal

De Bonito, demos esticada ao Pantanal, em um passeio de um dia à fazenda São Francisco. Lá fizemos um safari e um passeio de chalana. No primeiro podemos ver diversos animais como tamanduá, pássaros, capivara e cervo, além de pegadas de onça. Na chalana, quem quiser pode tentar pescar piranha, que depois são jogadas para alimentar pássaros e crocodilos. Os animais ficam pertinho da chalana. Como sempre, ver animais selvagens em seu habitat natural é uma das coisas mais emocionantes de se viajar. Veja o videopost.

Continuando as dicas de Bonito (veja  a parte I aqui)

Fomos ao EcoPark , que é tem atividades de aventura. A mais famosa é o passeio de bote. No entanto, decidimos fazer o que eles chamam duck, que é um kaiaque inflável. Foi muito melhor. No bote, o guia e a correnteza te levam e você não consegue controlar a velocidade. Como não é bem um passeio realmente radical (há duas quedas bem pequenas), eu diria que só vale a pena se tiver crianças. No kaiaque, o turista dita o ritmo. Paramos para ver animais na beira do rio. Ficamos um tempo observando um magnífico tucano de pertinho. Há menos pessoas que fazem o duck e Chris e eu tivemos o guia só para nós.

 

Vale muito a pena ver o pôr-do-sol lá. O sol parece uma bola de fogo enorme. Sem palavras para descrever…

Bonito tem uma rua principal, a Coronel Pilad Rebuad, na qual estão localizadas as agências, lojas de souvenirs e restaurantes. Tente se hospedar perto dessa rua, para não perder o “agito” e para ter acesso fácil a tudo.

Não deixe de provar os picolés e sorvetes de frutas típicas da região como Bocaiuva, Baru e Guavira. Há até vários sabores sem lactose!

Kayake (duck) no Ecopark, Bonito, Mato Grosso do Sul

Kayake (duck) no Ecopark, Bonito, Mato Grosso do Sul

Há 3 quedas mais ou menos desse tamanho.

Há 3 quedas mais ou menos desse tamanho.

Vimos este tucano à beira do rio...

Vimos este tucano à beira do rio…

... e ficamos observando-o por um tempo, de pertinho.

… e ficamos observando-o por um tempo, de pertinho.

Realizei um sonho antigo, que era conhecer Bonito, no Mato Grosso do Sul. Realmente bonito, mas tudo muito caro. A comida é preço de São Paulo. Seguem algumas dicas práticas:

Bonito mesmo é uma cidadezinha pequena, cercada por rios e as atividades estão nos arredores, em distância que variam de 11 a 80 km, aproximadamente. As atividades são organizadas entre: flutuação, grutas, trilhas e cachoeiras, aventura, balneário, mergulho. O ideal é fazer um de cada, principalmente os 4 primeiros. A Gruta do Lago Azul é cartão postal. A flutuação também é obrigatória, e há várias opções. As melhores: Rio da Prata e Rio Sucuri. Para fazer os passeios tranquilamente, penso que a estadia mínima deve ser 4 dias. Além disso, é possível ir a uma fazenda no Pantanal, em um passeio de um dia que inclui Safari e passeio de Chalana. Muito legal.

Todos os passeios devem ser comprados em agências de turismo, não podem ser diretamente no local. Não há passeios “livres”, como trilhas que você pode fazer sozinho. Algumas pessoas reclamam, mas acho que isso controla o turismo, protege o ambiente e também as pessoas (dos diversos animais selvagens).

O preço dos passeios é tabelado, por isso pode comprar em qualquer agência, nem precisa pesquisar. No entanto, o pulo do gato está no transporte até os passeios, geralmente feito em vans. Cada agência pode cobrar o que quiser e aí precisa de pesquisa sim. Ouvi gente que pagou 145 reais em um transporte pelo qual paguei 45…

Muitos dos passeios são debaixo d’água e vários locais alugam câmeras subaquáticas. Vale a pena tirar fotos, mas verifique antes se poderá levar a câmera. Alguns passeios de aventura não te permitem. Eles fotografam e vendem depois. Para alugar a câmera também há todo tipo de valor praticado. No hostel em que ficamos, Papaya Hostel, o valor estava mais em conta dos que vimos.

Os passeios têm horário marcado. Quanto mais cedo, mais chance tem de se ver os animais da região.

Mais dicas, no próximo post!

Peixes no Rio Formoso. Assim de transparente.

Peixes no Rio Formoso. Assim de transparente. Bonito, MS

Gruta da Lago Azul, sem Photoshop...  Bonito, MS

Gruta da Lago Azul, sem Photoshop… Bonito, MS

Em várias cidades, como Barcelona e Paris, alguns museus são gratuitos no primeiro domingo do mês (ou pode ser outro dia). Penso que isso vale para museus públicos, pois nunca vi um privado fazer isso. Alguns museus são gratuitos no domingo à tarde ou ainda em sua última hora de funcionamento em alguns dias. Para saber, tem que pesquisar e pesquisar. A internet facilita: é só olhar antes na própria página do museu. Para museus em Barcelona, veja aqui.

O Louvre, por exemplo é grátis no primeiro domingo de todos os meses. Acontece que muita gente sabe disso e forma fila bem maior que o normal. Uma maneira de driblar isso é chegar bem cedo, mas também, experiência própria, entrar não pela entrada principal (a da Pirâmide). Ao invés de descer na estação Louvre/Rivoli, desça na Palais Royal/Musée du Louvre e tem uma entrada pela própria estação, que menos gente sabe. Independente de ser dia grátis ou não, a fila é menor. Depois você vê a Pirâmide…

Outros museus têm o preço reduzido se comprar online e/ou antecipado. Além da economia, sobra mais tempo, pois é uma fila a menos a enfrentar. O museu de cera de Londres, Madame Tussauds, possibilita isso: você compra mais barato online com até um dia de antecedência- de 30 libras por 22,50, uma economia de cerca de 30 reais por ingresso. Você marca o horário de entrada, mas prepare-se pois sempre há filas. Qualquer horário e época do ano. Então não chegue em cima da hora.

Carteirinha de estudante internacional na Europa não vale como no Brasil: há descontos, mas não necessariamente a metade do preço normal. Pode ser um desconto de 2 euros, por exemplo. Varia em cada lugar e você pode checar antes também.

Vários museus oferecem desconto ou até mesmo entrada gratuita para professores. Se você é professor, leve o comprovante brasileiro: carteirinha do sindicato, contracheque (uma tia entrou em Madrid com a carteirinha da Unimed do plano de professor… mas não sei se outro lugares aceitam isso). Na França e na Espanha, quase todos os museus e atrações turísticas oferecem descontos/gratuidade para professores.

Se você viaja em grupo, veja em cada atração turística o mínimo para comprar ingressos de grupo. Pode ser que o mínimo seja 10, 15 ou 20 pessoas. Além de ingressos mais baratos, em algumas atrações há entrada separada para grupos, que geralmente anda mais rápido que a normal.

Na Alemanha os trens são muito caros. Mas se você viaja com amigos, há uma opção para viajar até 5 pessoas com um mesmo ticket (no valor de 40 euros em 2015) nos finais de semana. Geralmente vale só para os trens mais lentos, mas vale a pena até fazer amizade na fila de compra do trem e rachar o ticket. Veja mais informações aqui.

No Museu de Cera de Londres, encontrei a Amy Whinehouse.

No Museu de Cera de Londres, encontrei a Amy Whinehouse.

No Madame Tussauds em Londres... Chris e seu sósia

No Madame Tussauds em Londres… Chris e seu sósia

O mestre do suspense, Hitchcock, também me surpreendeu no Museu de Cera em Londres

O mestre do suspense, Hitchcock, também me surpreendeu no Museu de Cera em Londres

O Brasil está representado no Museu de Cera em Londres: um Pelé jovem.

O Brasil está representado non Museu de Cera em Londres: um Pelé jovem.

Em alguns lugares da Europa o preço da comida é mais caro se você sentar à mesa. Se você sentar ao balcão o preço é mais barato, porque não há serviço. Se não houver balcão, você pode fazer como muitos locais, o clima permitindo: pegar a comida e sentar-se em uma praça ou parque.

Para alguns lugares turísticos, é fácil encontrar cupons de desconto online. Basta perguntar ao São Google assim: voucher ou discount + nome do lugar. Exemplo: voucher London Eye (a roda gigante de Londres, clique aqui).

Em Londres há uma promoção de 2 ingressos por 1 para algumas atrações, entre elas London Eye, Churchil Rooms e Madame Tussauds. Para que seja válida, você deve usar no dia em que tiver andado de trem. Aí que entra um “jeitinho” (não é jeitinho brasileiro, pois aprendi com um inglês!). Você pode ir à estação de trem e comprar os dois tickets para a estação mais próxima, que custa em média 2 libras. Nem precisa andar de trem, só mostrar o ticket… Para que seja válido, deve imprimir o voucher e apresentar o voucher e os tickets. Vale a pena pois são atrações caras, ainda mais em libras! Mais informações aqui:

http://www.daysoutguide.co.uk/2for1-london

2for1 london

anjos Teca e Gordon

Faz tempo que não posto sobre os anjos em minha vida, que me ajudam ou ajudaram de alguma forma em minhas viagens. No entanto, há ainda alguns que gostaria de mencionar.

Hoje falo de um casal que conheço desde pequenina. Teca e Gordon. Ela, maranhense amineirada. Ele estadunidense abrasileirado. Têm 3 filhos de sangue e uns quinhentos de coração. Eu gosto de pensar que sou uma das filhas do coração. Por que são meus anjos?

Em primeiro lugar foram fonte de inspiração: viajam o mundo fazendo missão, fazendo a parte deles para tornar o mundo um lugar melhor. Auxiliam e auxiliaram inúmeras pessoas a superar alguma situação de carência. Atuam como conectores entre aqueles que precisam de ajuda e aqueles que querem ajudar. Dentre os trabalhos organizados por eles está o Voluntários em Missão. Grupos de missionários metodistas dos Estados Unidos vêm ao Brasil de uma a três semanas para doar tempo e amor, além de recursos para construir templos, centros educacionais e projetos que fazem a diferença na vida das comunidades mais carentes.

Desde meus 15 anos, eles me chamaram para ajudar a traduzir para os grupos, que não falam português. Confiaram em mim também para compartilhar aspectos de nossa cultura com os voluntários. O contato constante com estes grupos ajudou muito a desenvolver minha fluência na língua inglesa. Além disso, o Gordon, que fala português fluente, conversava em inglês comigo. Já disse aqui que ser fluente neste idioma me abriu várias portas de trabalho e, claro, me proporciona viajar com segurança e me comunicar com gente do mundo todo. Além disso, também viajei como voluntária com estes grupos e conheci diversas partes do Brasil.

Ainda, a Teca me informou sobre a bolsa que me permitiu fazer o mestrado na Espanha. Ela também deu aulas de português para o Chris quando ele chegou e me deu dicas preciosas para ter um bom relacionamento intercultural- quem tem cônjuge estrangeiro sabe… :)

Por tudo isso e mais, eles são meus anjinhos e aquela família que a vida permite que a gente escolha.

Obrigada! Amo vocês!

Gordon e Teca na Tailândia.

Gordon e Teca na Tailândia.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 913 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: